Domingo, 26 Junho 2022

Bolsonaro mexe na equipe e busca novo estilo de governar após 6 meses

Bolsonaro mexe na equipe e busca novo estilo de governar após 6 meses

Na véspera de completar seis meses no cargo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) demitiu na última semana dois ministros, modificou as funções de 3 das

Na véspera de completar seis meses no cargo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) demitiu na última semana dois ministros, modificou as funções de 3 das 4 pastas que ficam no Palácio do Planalto e anunciou pessoalmente troca de comando em duas estatais: o BNDES e os Correios. 

Com esses gestos, alguns considerados intempestivos até por auxiliares, o presidente dá sinais de que busca uma nova maneira de governar e deixar para trás a difícil relação com o Congresso até aqui -e que lhe rendeu sucessiv as derrotas, como a mais recente rejeição do decreto de armas pelo Senado. 

Ontem, ele admitiu que, por "inexperiência", cometeu erros ao distribuir algumas funções de equipe, em especial no diálogo com o Legislativo. O presidente redistribuiu as funções entre três pastas do Planalto: Casa Civil, Secretaria-Geral e Secretaria de Governo. A principal delas foi retirar das mãos do ministro Onyx Lorenzoni a tarefa da articulação política.

Caberá ao chefe da Casa Civil cuidar da coordenação do governo. O diálogo com o Legislativo passará para o recém-chegado Luiz Eduardo Ramos, general de quem Bolsonaro é amigo e que substituirá Carlos Alberto dos Santos Cruz, demitido após desgaste provocado por críticas de um dos filhos do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), e do escritor Olavo de Carvalho. No primeiro semestre como presidente, Bolsonaro adotou um modo oscilante na maneira de governar. Agora, tem demonstrado maior descontração. 

 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://tododia.com.br/