terça-feira, 27 fevereiro 2024

Filas imensas provocam confusão no parque de diversões Hopi Hari

Frequentadores relatam espera de até 5 horas para os brinquedos; até a polícia foi chamada  

Frequentadores do Hopi Hari reclamam das longas filas nos brinquedos – Reprodução/Redes sociais

Quem escolheu o parque de diversões Hopi Hari, em Vinhedo (SP), para o lazer no fim de semana teve de encarar longas filas e aglomeração. Frequentadores relataram espera de até cinco horas para entrar nos brinquedos, o que gerou confusão. A polícia chegou a ser chamada por clientes indignados, que queriam o dinheiro dos ingressos de volta.

Através de sua assessoria de imprensa, a administração do parque afirmou que vem trabalhando com público reduzido, de 60% de lotação (máximo de 15 mil pessoas), mas alegou que “a capacidade reduzida não torna o espaço vazio”. “Então, filas ocorrem naturalmente – acaba sendo uma condição da estrutura de funcionamento”.

O artista audiovisual Fernando Ciampa foi um dos que passaram por aperto no domingo (5). Ele foi ao Hopi Hari com mais um adulto e três crianças e reclamou do atendimento no parque: “Consegui comprar os ingressos depois de uma fila imensa. Gastei R$ 600. Entramos e fomos procurar uma fila para algum brinquedo. Qualquer um tinha pelo menos três horas de espera.”

“Decidimos que não dava para ficar. Queria ir embora e meu dinheiro de volta. Procurei um funcionário do parque, e ele me ofereceu passes para furar filas. Não quis. Eu queria ir embora. Achei absurdo. Fui para a administração e já tinham várias pessoas lá reclamando, mas não resolveram nada”, acrescentou.

Vídeos gravados pelos clientes mostram que filas e protestos se estenderam até a noite de domingo. Frequentadores gritavam “Hopi Hari, devolve meu dinheiro, 5 horas na fila do brinquedo”. Até as filas para reclamar na administração eram grandes, com espera de cerca de uma hora.

O Hopi Hari afirmou que “mesmo dentro da capacidade de 60%, momentos de pico podem acontecer”. “Além do controle de público, o parque mantém higienizações dos brinquedos entre ciclos, para que o próximo visitante a brincar possa fazê-lo em condições adequadas. Isso também pode acarretar um maior tempo de espera, mas que é utilizado para preservar a saúde das pessoas”, justificou.

A assessoria de imprensa do parque não especificou se aqueles que se sentiram prejudicados poderão ter o dinheiro de volta ou ingressos para outro dia. “O parque é extremamente grato pelo público assíduo que o acompanha há tanto tempo – e em tantos contextos. Inclusive, ressalta que é válido deixar o feedback sobre a visita. Sempre que isso ocorre, o procedimento do SAV (Serviço de Atendimento ao Visitante) é ouvir, orientar e, de acordo com cada caso, propor soluções. Costuma-se também retornar por e-mail, através de nossos canais de atendimento”.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também