sábado, 22 junho 2024

Governo americano anuncia novas medidas para imigrantes

O presidente Joe Biden anunciou restrições para asilo na fronteira dos EUA e cota de 30 mil imigrantes para determinados países 

 O presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou nesta quinta-feira (05/01) novas medidas para reprimir a entrada de imigrantes vindos de Cuba, Haiti, Nicarágua e Venezuela que buscam entrar ilegalmente pela fronteira dos EUA com o México. Durante o pronunciamento, ele fez um apelo para que pessoas vindas destas regiões não tentem atravessar o deserto, lembrando que, além dos riscos da travessia, as autoridades americanas irão começar a recusar pedidos de asilo.

“Historicamente, qualquer estrangeiro que consiga entrar em território americano pode solicitar asilo, no entanto, em média, somente 30 % das solicitações são aprovadas. Além disso, estima-se que existem quase 2 milhões de pedidos de asilo aguardando julgamento nas cortes federais americanas”, afirma Marcelo Gondim, advogado de Imigração nos Estados Unidos.

Como forma de incentivar a imigração legal para cidadãos destes quatro países, Biden anunciou que, em parceria com o Governo do México, os EUA passarão a aceitar 30 mil imigrantes cubanos, haitianos, nicaraguenses e venezuelanos por mês pelos próximos dois anos, oferecendo a possibilidade de trabalhar legalmente no País, desde que tenham entrado de forma documentada, possuam ofertas fixas de emprego (sponsor) e comprovem bons antecedentes criminais.

“O governo dos EUA passa pela maior crise imigratória da história, com cerca de 2, 4 milhões de detenções na fronteira ao longo dos últimos dois anos. Para agravar a situação, democratas e republicanos não conseguem chegar a um denominador comum sobre uma reforma imigratória abrangente. Entre medidas acertadas e outras nem tanto da atual administração, ainda há muito o que ser feito para resolver um dos maiores problemas dos EUA, que é o sistema de imigração”, completa Marcelo Gondim, que também é fundador do escritório Gondim Law Corp., em Los Angeles.

O pronunciamento de Joe Biden ocorre na mesma semana em que a Agência de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS) anunciou que, em breve, irá aumentar os valores das taxas para quem deseja solicitar benefícios imigratórios como processos para vistos e green card com base em oferta de trabalho, carreira profissional ou investimento no País. Segundo o USCIS, a revisão de preços das taxas servirá para tornar mais ágil e eficiente o sistema americano de imigração, que foi duramente afetado pelos efeitos da pandemia.

Receba as notícias do Todo Dia no seu e-mail
Captcha obrigatório

Veja Também

Veja Também