Bárbara Honório e Miguel Stoco recebem medalhas na Câmara

Jogadora de basquete e o ex-ciclista que dá nome ao Velódromo de Americana são homenageados no Legislativo pela brilhante carreira nos esportes

A Câmara Municipal de Americana realizou nesta terça-feira (13) sessão solene de entrega das medalhas de mérito “Ayrton Senna” a Miguel Stoco e Bárbara Generoso Honório, pelos resultados obtidos por eles no âmbito do esporte, respectivamente o ciclismo e o basquete.

Os homenageados utilizaram a palavra para agradecer pelas honrarias recebidas. “Uma homenagem como essa representa tanto como os títulos que já recebi, principalmente vinda da minha cidade. Gostaria de falar em palavras o que estou sentindo, mas é difícil. Sinto uma gratidão muito grande em poder ser exemplo para as crianças que estão começando no esporte. Obrigado a todos que contribuíram para que eu chegasse até aqui.”, disse Bárbara Generoso Honório, a Babi.

“Agradeço a todos, em especial minha família, pois sem eles eu não conseguiria nada, e a todos os ciclistas que sempre tratei com muito amor. Tenho orgulho do velódromo da cidade, pois é muito utilizado, já cheguei a ir a noite lá e ver mais de 45 atletas no local”, disse Miguel Stoco.

CONHEÇA BÁRBARA HONÓRIO

Bárbara Generoso Honório nasceu em 30 de julho  de 1985, em Americana. Começou a treinar por volta de 1992 e se apaixonou pelo basquete ao acompanhar a irmã Loredana nos treinos da escolinha de basquete, no bairro Antônio Zanaga e também no Centro Cívico. Loredana também jogou profissionalmente e foi o espelho e incentivo para que Bárbara entrasse de vez e seguisse carreira na modalidade.

Babi, como é conhecida, ficou alguns meses treinando na escolinha do bairro Zanaga, mas devido ao seu desempenho, logo foi chamada para treinar também no Centro Cívico e começar a participar dos campeonatos representando a cidade de Americana.

Passou por todas as categorias de base defendendo a cidade, até se profissionalizar em 2005. Disputou o Campeonato Paulista pelas cidades de Piracicaba e de Campinas. Em 2007, Babi voltou para Americana e permaneceu no time até 2017.

Em 2010, o time começou sua trajetória vitoriosa, conquistando o título do Campeonato Paulista, seguido por uma sequência de títulos, como o dos Jogos Abertos do Interior. Nas duas edições seguintes, em 2011 e 2012, Babi ajudou a fazer do time de Americana tricampeão dos Jogos. Conquistou também quatro títulos do Campeonato Paulista.

No campeonato brasileiro, por Americana, Babi foi tetracampeã em 2012, 2014, 2015 e 2017, alcançando ainda um vice-campeonato em 2016. Foi novamente campeã nacional em 2018, desta vez defendendo Campinas.

Em 2014, a Força Aérea Brasileira (FAB) abriu um edital para atletas de alto rendimento de basquete feminino e após passar pelo processo seletivo, Babi foi aprovada e desde então faz parte da “Seleção Brasileira de Basquete Feminino Militar”.

No time, Babi foi bicampeã mundial em 2015, na França, e em 2016, nos Estados Unidos. Em 2019, Babi participará das Olímpiadas Militares, na China.

Pela Seleção Brasileira, a jogadora foi convocada pela primeira vez em 2011. Nesse mesmo ano, disputou um campeonato pré-olímpico mundial, onde conquistou o título. Ainda em 2011, Babi disputou o Pan-americano em Guadalajara, no México, conquistando a medalha de bronze.

A americanense também foi convocada para a Seleção nos anos de 2012, 2015, 2016,2017 e 2018.

CONHEÇA MIGUEL STOCO

Miguel Stoco nasceu em 1942, em Santa Bárbara d’Oeste. Aprendeu a andar de bicicleta sozinho, aos 12 anos. Aos 16, seguindo os passos do irmão mais velho, participou de sua primeira prova.

Nesse mesmo ano, ganhou seu primeiro título, já demonstrando talento para o esporte. Em quase 60 anos de carreira, foi 19 vezes campeão dos Jogos Regionais, cinco vezes campeão dos Jogos Abertos do Interior, tetracampeão da Taça Brasil, tricampeão paulista Resistência Elite, hexacampeão paulista Elite Pista e bicampeão paulista Resistencia Master, citando apenas alguns dos seus títulos.

Em todas as competições, Stoco representou a cidade de Americana. Seu talento natural para o esporte chamava a atenção, tanto que por inúmeras vezes foi convidado a competir por outras cidades, mas nunca aceitou.

Miguel Stoco é, sem dúvida, um dos maiores responsáveis pelo desenvolvimento do ciclismo no município. Sua atuação, tanto como atleta quanto como técnico, colocou Americana por muito tempo em destaque no cenário ciclístico. Não à toa, a Lei Municipal 5.248/2011 deu seu nome ao Velódromo Municipal de Americana.

A sua maestria em cima de uma bicicleta ainda o levou a competir pela seleção brasileira na volta da Martinica, na França. Também foi um dos sete escolhidos para conduzir a Tocha Pan-Americana durante a passagem pela  cidade, em julho de 2007.

HOMENAGENS

As medalhas a ambos os esportistas na Câmara de Americana foram entregues por meio de projetos de decreto legislativo de autoria dos vereadores Luiz da Rodaben (PP) e Juninho Dias (MDB).

Participaram da solenidade o presidente da Câmara, vereador Dr. Alfredo Ondas (MDB), e os vereadores autores dos decretos, além de convidados, amigos e familiares dos homenageados.

O vereador Alfredo Ondas enalteceu o trabalho dos dois agradiacos com as medalhas. “Os vereadores estão de parabéns por trazer esse reconhecimento de Americana para esses dois expoentes atletas da cidade. A gente sabe da grandeza do Miguel e da Babi, eles têm um currículo bonito e para resumir o sentimento que nós temos agora é uma palavra: honra. Eles são exemplos para todos”, discursou.

“É uma homenagem simples, mas de grande reconhecimento pelo trabalho dos dois no esporte. A Babi saiu da comunidade, começou em escolinhas de basquete de lá e hoje representa a seleção brasileira, além de ter ganhado muitos títulos municipais, estaduais, nacionais e internacionais. O Miguel é um excelente atleta, tem 19 títulos em jogos regionais, só tenho a agradecer aos dois”, falou Juninho Dias.

“Essas duas pessoas fazem jus a esse prêmio, por tudo que fizeram e fazem pelo esporte de Americana. Quero parabenizar à Babi, que se destacou e chegou ao top do basquete nacional, representando nossa cidade a nível mundial, e ao Miguel, que começou sua carreira no ciclismo e sempre se manteve firma em defender Americana, mesmo recebendo diversas propostas. Por isso, hoje, nada mais justo que o velódromo municipal levar o seu nome”, comentou Luiz da Rodaben.

 

Pin It on Pinterest

Share This