PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Omar ataca secretariado e quer vetar cobrança no Pq. Ecológico

O prefeito de Americana não quer estacionamento pago no parque

O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB), é contra a cobrança de estacionamento nas vagas do Parque Ecológico Cid de Almeida Franco, em Americana. Se depender da vontade dele, essa proposta será engavetada. 

PUBLICIDADE

A cobrança entraria em vigor em 14 de janeiro, mas foi suspensa depois que o prefeito considerou “muito salgado” o preço de R$ 50 para ônibus e vans definido pelo Conselho Gestor do Parque. 

Até agora, não há definição sobre o assunto.  Anteontem, em coletiva de imprensa, o prefeito enfatizou que gostaria que houvesse o cancelamento da cobrança. 

PUBLICIDADE

Omar chegou a comentar que se fosse possível rasgaria o contrato com a empresa 3A Multimídia e Sistemas, que faz a bilhetagem para cobrança na entrada no parque. 

“Eu estou vendo se tira fora isso. Não tem cabimento. Tem tanto espaço lá. Você tem um período para você desembarcar as pessoas que vão fazer visitas e o carro estaciona em outro local, para não ficar pagando também”, afirmou. 

PUBLICIDADE

“Eu sou contra essas coisas, mas, infelizmente se você não controlar esse secretariado nosso aqui…Você tem que chacoalhar todo dia. Você pensa que é brincadeira isso aqui? Não é fácil não… Um faz uma burrada e você tem que corrigir, outro faz outra burrada. O único que vem bem é esse aqui”, afirmou o prefeito, apontando para o secretário de Obras, Adriano Camargo Neves, presente à coletiva. 

Omar já sugeriu há dois meses ao secretário de Cultura e Turismo, Fernando Giuliani, responsável pelo parque, que não haja cobrança do estacionamento. “Eu falei ‘para com essa encheção de saco'”, afirmou Omar. 

O secretário teria argumentado com o prefeito que está em vigor um contrato. “Papel aceita tudo. Rasga o contrato e acaba com isso”, desabafou Omar. 

A empresa venceu a concorrência para cobrança de ingressos de R$ 2 a R$ 4 de entrada no parque dos visitantes, desde fevereiro de 2018. Os valores são usados para ajudar na alimentação dos animais e em obras de manutenção do parque. O contrato prevê a cobrança para estacionar no parque, inclusive com pagamento de seguro.

SECRETÁRIO NÃO RESPONDE  

O secretário de Cultura e Turismo, Fernando Giuliani, foi procurado por telefone ontem e disse que responderia por e-mail, o que não aconteceu até o fechamento desta matéria. 

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Pinterest
GIULIANI | Não respondeu

No final da tarde, a Unidade de Imprensa enviou uma nota dizendo que não teria resposta sobre os questionamentos da reportagem, se a cobrança entrará em vigor ou se o contrato com a empresa será revisto.  

No mês passado, a Secretaria de Cultura e Turismo havia informado que os valores haviam sido revistos a pedido do prefeito. E os valores seriam R$ 7 para veículos de passeio e vans, R$ 5 para motos e R$ 50 para ônibus.  E haveria uma tolerância de 30 minutos para os motoristas estacionarem no local para desembarcar os passageiros e depois buscar vagas nas proximidades.  

Ainda não foi confirmado se o conselho já se reuniu e definiu os novos valores e a data de início da cobrança, se ela de fato irá ocorrer.  

PUBLICIDADE

Pin It on Pinterest

Share This