Prefeitura de Americana assina mais 9 contratos e avança com o ‘Saúde Já’

O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB) assinou ontem mais nove contratos para o programa “Saúde Já”, que está recorrendo ao pagamento a empresas particulares para oferecer consultas médicas especializadas a pacientes da rede municipal. A previsão é de que as especialidades contratadas até o momento permitam 30.480 consultas médicas à população. A prefeitura está impedida judicialmente de contratar mais médicos.

 

Os dois primeiro contratos do programa haviam sido assinados na última sexta-feira, dia 5, com duas empresas que vão oferecer consultas médicas nas áreas de urologia, cardiologia e oftalmologia (totalizando 13.440 atendimentos nessas especialidades, no período de 12 meses).

 

Ontem, foram assinados mais nove contratos e contempladas consultas em 19 especialidades, como dermatologia, neurologia, ortopedia, psiquiatria, gastroenterologia, entre outras. O investimento global será de R$ 1,6 milhão. O objetivo do programa é minimizar a demanda reprimida por atendimento médico em diversas especialidades.

 

Os contratos prevêem uma média mensal de torno de 2.500 consultas a cada mês pelo período de 12 meses. A partir de agora, a Secretaria de Saúde, por meio dos setores de regulação e do núcleo de especialidades, dará início ao agendamento dos pacientes que estão na fila de espera.

 

Acompanharam a assinatura dos novos contratos ontem o secretário municipal de Saúde, Gleberson Miano, e o vereador, Rafael Macris, autor do projeto “Saúde Já”.

 

O prefeito lembrou que a situação financeira da prefeitura ainda preocupa, mas que vem promovendo esforços para melhorar a qualidade da Saúde. “Americana ainda sofre com a parte financeira, mas a gente está melhorando e vamos melhorar também as UBS (Unidades Básicas de Saúde), que são importantes. E esses contratos que nós estamos fazendo vão aliviar também o Hospital Municipal”, declarou Omar Najar.

 

O vereador Rafael Macris fez questão de destacar o ganho para os pacientes que aguardam na fila, esclarecendo que diante da impossibilidade da Administração Municipal em realizar novas contratações, o programa se apresenta como a melhor alternativa.

 

“A única solução que nós tínhamos no momento, sem médicos especialistas na rede e com a impossibilidade de contratação, era o programa Saúde Já, parceria com o particular (médicos e clínicas da rede privada) para que a gente pudesse dar andamento nessas filas de consulta”, explicou Macris.

 

O secretário de Saúde disse que está ansioso para o início das consultas, esclarecendo que agora faltam apenas ajustes de agenda entre os setores da regulação e núcleo de especialidades com os serviços contratados. “Nós temos várias especialidades credenciadas e agora com a assinatura dos contratos a gente já começa chamar as clínicas para abrirem suas agendas, passarem pra gente as datas e chamar a população para as consultas”, concluiu.

Pin It on Pinterest

Share This