Após assaltos em 2017, F-1 terá segurança reforçada

Na época, as equipes chegaram a defender que a F-1 só voltasse a Interlagos com a garantia de que teriam mais segurança

A Fórmula 1 está de volta ao circuito de Interlagos neste final de semana depois de uma etapa conturbada -pelo menos fora dos limites do autódromo- com assaltos à mão armada acontecendo na saída dos times, levando, inclusive, a Pirelli a cancelar um teste que faria na semana seguinte ao evento com a equipe McLaren por questões de segurança.

Na época, as equipes chegaram a defender que a F-1 só voltasse a Interlagos com a garantia de que teriam mais segurança. A partir daí, uma série de reuniões envolvendo os promotores locais, a empresa de segurança interna do circuito, contratada pelos promotores, a Polícia Militar e a Prefeitura de São Paulo visou melhorar o esquema de segurança. Diante desse movimento e da vontade da F-1 em retornar àquele que é seu maior mercado mundial, a etapa foi confirmada sem grandes percalços.

Os profissionais que trabalham na categoria foram informados de medidas de segurança comuns no dia a dia dos paulistanos, como furar sinais vermelhos à noite. Tais recomendações não são comuns nos outros 20 países pelos quais a categoria passa.
Os promotores destacaram que “nunca houve ocorrências graves dentro dos limites do autódromo”, onde a segurança particular contratada por eles atua. “Fora do circuito, você está sujeito a situações que existem em toda metrópole”, disse à reportagem Gabriel Rohonyi, vice-presidente de marketing do GP Brasil.


GP NO VIETNÃ É ANUNCIADO 

A Liberty Media, empresa dona dos direitos da Fórmula 1, oficializou nesta ontem que o Vietnã será sede de uma etapa da categoria a partir de 2020. A corrida será disputada em circuito de rua na capital vietnamita, Hanói.

O anúncio cita um acordo por “múltiplos anos”, mas sem especificar o período do contrato. “Desde que nos envolvemos neste esporte, falamos sobre o desenvolvimento de novas cidades de destino para ampliar o apelo da F-1, e o GP do Vietnã é uma realização dessa ambição” disse o chefe executivo da categoria, Chase Carey.

Ainda não se sabe se a etapa será adicionada ao calendário ou substituirá alguma prova existente. Já confirmada, a temporada de 2019 terá 21 etapas, ainda sem a presença do Vietnã.

Pin It on Pinterest

Share This